terça-feira, 12 de outubro de 2010

postheadericon funil


-->
des
da-
Sau-
Não
des?
lida-
sibi-
Pos-
dos.
gura-
amar-
trados
tados, cas-
cada vez mais aper-
ção ao nada. Ficamos
nil vai-se estreitando, em dire-
do dia. Com o passar do tempo o fu-
deixando ao cargo da vontade o tingimento
ponsabilidade, sonham sua vida sem cores definidas
felizes porque, ao contrário de nos, ditas pessoas de res-
os sonhos caibam onde acharmos por bem tê-los. Crianças são
mos com todas as possibilidades, com tempo, com espaço para que
--> A vida é um funil emborcado, com seu bico apontando para o céu. Nasce-

2 comentários:

Alisson da Hora disse...

Muito bom... Me veio, inevitavelmente, à lembrança, o trecho de "Visão e Oração", de Dylan Thomas. Não é qualquer um que tem engenho pra fazer um verdadeiro poema visual. ;)

Letícia Palmeira disse...

Olá,


Passei pelo episódio Plágio. E o crime foi cometido por uma de suas leitoras. Tâmara Lopes Ou Intimidade.

Ela se fazia passar por Intimidade em seu blog e usou diversos textos meus como se fossem dela. Textos que já foram registrados e são protegidos por lei.
Caso queira saber um pouco mais, leia em meu blog a denúncia.


http://leticiapalmeira.blogspot.com/2010/10/eu-no-jo-entrevista.html

Peço desculpa por usar esse espaço para um assunto tão desagradável.

Um abraço,

Letícia Palmeira

sobre

Minha foto
@David_Nobrega
Mataram a bio... Jamais morreu
Visualizar meu perfil completo

tags

seguidores